trilha sonora #1: popzinho básico

E, retomando o rumo do bloguê, eis aqui uma tag-tentativa de me fazer ouvir mais música nova ao invés de ficar repetindo pra sempre minhas playlists antigas do PC – mesmo que eu não aguente escutar mais nada que esteja ali dentro.

Pra primeira semana, música pop básica que todo mundo escuta baladas afora, na academia ou via motoristas generosos que saem desfilando pela rua nos finais de semana compartilhando música alta de graça.

1. Outside, Calvin Harris feat. Ellie Goulding

Sou dessas que, quando se apaixona uma música, ouve ela infinitamente até enjoar. O hit eleito da vez é esse conjunto maravilhoso formado pela voz da estilosíssima Ellie Goulding, composição (eu acho, né) do muso-mór presença garantida das baladas Calvin Harris e esse instrumental legal com violino fake (?) de fundo ❤

2. Rude, de Magic!

Eu detestava essa música no começo, mas ela tem alguma coisa que me fez amá-la depois de escutar tantas e tantas vezes tocando pela vida.

A única coisa ruim é que eu não aprendi até agora a cantar o refrão inteiro. Alguém me ensina?

3. Crazy, de Gnarls Barkley

Ah… bateu saudade. Sei lá.

4. Brave, de Sara Bareilles

Sarinha é amor antigo na minha vida, sempre me sinto melhor quando escuto coisa dela. A batidinha do começo é IDÊNTICA à de Roar, da Katy Perry, e as duas músicas tem essa vibe meio autoajuda, mas são bem diferentes, e sei lá, os estilos das cantoras são bem… enfim, por que eu estou dizendo tudo isso?

Ah, só escuta, vai. É legal. Juro.

5. Uptown Funk, de Mark Rowson feat. Bruno Mars

Uma coisa que eu percebi: se tem Bruno Mars no meio, é porque a parada será boa.

Instrumental mara! Dá vontade de sair dançando do nada no meio do escritório, mas a civilização insiste que eu preciso ficar sentada quietinha fazendo aquela poker face pro monitor (“nossa, demais essa planilha. UAU”).

6. Break The Rules, de Charli XCX

Não faço a menor ideia de quem seja essa mina (edit: descobri depois que é ela quem canta Fancy junto com a Iggy Azalea. E ela me lembra muito alguém, viu), mas quem liga? A música é demais e é isso o que importa, no final das contas.

Deu até saudades do tempo de escola… OK, MENTIRA, o que deu mesmo foi arrependimento de não ter sido tão porra loka quanto deveria na época.

7. Out Of The Black, de Royal Blood

Um belo dia (ontem), uma amiga aqui do estágio compartilha no grupo dos estagiários esse som, uma indicação de outro famigerado coleguinha nosso.

A vida me ensinou a ser desconfiada com esse lance de “ouve isso aqui” enviado no zap-zap, então, ajeitei o fone de ouvido e já me preparei pra segurar a risada porque jurava que um funkão daqueles ia pular na minha cara…

Mas não, era só o álbum do Royal Blood, mesmo.

Agora isso sim me surpreendeu! Não só não escutei nenhum pancadão pornográfico, como descobri uma banda nova que é mara.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s